Como a estenotipia revolucionou a transcrição de áudio em tribunais brasileiros

A história da Steno está fortemente ligada aos tribunais de justiça brasileiros. Eles foram os nossos primeiros clientes e inauguraram o uso de estenotipia informatizada no país. Na época, em 1995, a técnica era conhecida como Sistema de Transcrição Assistida por Computador (TAC).  Os órgãos já tinham a necessidade de transcrição porque, nas audiências, tudo o que é falado precisa estar registrado literalmente para a documentação dos processos. Mas até então, a estenotipia em tribunais era mecânica. Nessa técnica, o estenótipo imprimia os códigos teclados em papel, sendo necessário que fossem transferidos manualmente para um computador. Era um processo lento e muito trabalhoso.

Com a chegada da estenotipia informatizada fornecida pela Steno, a transcrição de áudios passou por uma verdadeira revolução. Os códigos saíam em palavras diretamente nos computadores, eliminando uma das etapas do processo mecânico. A técnica foi tão transformadora que é utilizada até hoje.

De “muito tempo” a vinte minutos

Walter Nogueira de Magalhães, Coordenador de Treinamento e Desenvolvimento de Estenotipia do Tribunal de Justiça de São Paulo, acompanhou a mudança de perto, sendo testemunha da transformação. “A estenotipia informatizada da Steno ajuda demais em um procedimento de transcrição de audiência. Se a sessão levava uma hora, por exemplo, no método convencional, demorávamos muito tempo para transcrever o áudio. Depois, passamos a fazer em 20 minutos e logo o trabalho está pronto para ser inserido no processo”, afirma.

A colaboração entre os tribunais e a Steno foi tão positiva que acabou se expandindo. Criamos centros de treinamento de estenotipia em tribunais de São Paulo e do Rio Grande do Sul. Surgiram, então, as primeiras turmas de estenotipistas informatizados do país.

A iniciativa também passou a ser adotada por outras instâncias. Alguns anos depois, começamos a formar estenotipistas para trabalharem no Supremo Tribunal Federal, Tribunal Regional Federal e Tribunal Militar.

Hoje em dia, tribunais de diferentes estados usam a estenotipia informatizada diariamente. Além deles, câmaras municipais e assembleias estaduais, ministérios e diversos outros órgãos públicos aderiram à técnica, que contribui para agilizar a prestação de serviços à população em geral. E é por isso que temos orgulho de nosso pioneirismo.