A acessibilidade está em cartaz: conheça o MobiLOAD

Você já parou para pensar em como funciona uma peça de teatro acessível para pessoas com deficiência? A logística não é fácil. Se a deficiência for auditiva, as alternativas tradicionais são duas: uma tela próxima ao teto ou abaixo do palco na qual são projetadas as legendas, ou o uso do intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) em um espaço contíguo, com luz própria. Ainda que sejam serviços indispensáveis, em ambos os casos corre-se o risco de atrapalhar o restante da plateia.  

Pensando nisso, o Grupo Steno decidiu inserir esses recursos – além da audiodescrição – em um dispositivo mobile. Trata-se do MobiLOAD, um tablet com uma haste flexível que se adapta a qualquer cadeira. Desenvolvido pela Steno Mobi, ele permite que a pessoa com deficiência acesse CC (legendas ocultas), Libras ou audiodescrição, em tempo real. Os recursos aparecem sincronizados com o que está acontecendo no palco.

Assim, o público sem deficiência assiste à peça sem outros elementos, enquanto o público com deficiência conta com uma plataforma completa de acessibilidade. É possível também escolher o idioma dentro de três opções: português, inglês e espanhol.

Como funciona a inserção de legendas

O MobiLoad veio para simplificar, mas é preciso muita organização para que ele funcione perfeitamente. Embora as legendas sejam pré-gravadas, conforme explicamos neste artigo, a inserção é feita ao vivo e presencialmente.

No dia da apresentação, levamos os dispositivos e os profissionais responsáveis por inserir as CC no MobiLOAD ao longo da peça. Este trabalho é fundamental, porque, assumindo que há variações mínimas entre um espetáculo e outro, a pessoa precisa estar muito atenta para não perder o timing.

Com Libras e audiodescrição, o processo também acontece em tempo real. O intérprete de Libras fica em uma outra sala assistindo à peça (que é filmada) e traduzindo-a para uma câmera. O audiodescritor faz o mesmo, narrando, de uma cabine, tudo o que se passa no palco. E, assim como acontece com as legendas ocultas, nós realizamos o roteiro de audiodescrição com antecedência, de modo que profissional de audiodescrição também já assistiu à peça e foi aos ensaios finais antes de realizar o serviço em tempo real.

Para garantir que os conteúdos cheguem aos tablets, levamos roteadores e a transmissão é feita via WiFi, por um software que desenvolvemos.

Fones e filmes para não atrapalhar vizinhos

Assim, quando a pessoa com deficiência recebe o MobiLOAD, só tem o trabalho de selecionar o serviço. Caso opte por audiodescrição, bastará que ela coloque os fones de ouvido. Os dispositivos também são recobertos por uma película escurecida, para que a luminosidade não atrapalhe os vizinhos de cadeira.

O MobiLOAD já vem sendo amplamente adotado (está sendo usado na peça Baixa Terapia, estrelada por Antônio Fagundes, e em espetáculos no Sesc Belenzinho) e foi aprovado por todos. Atores e diretores saúdam a iniciativa como uma forma de atrair mais público; pessoas sem deficiência assistem aos espetáculos sem interferências; e pessoas com deficiência assistem a tudo com muito mais conforto e qualidade.