Lives musicais com LIBRAS: um ato de acessibilidade comunicacional

Com a quarentena imposta pelo coronavírus, as lives ganharam força, levando informação e entretenimento para dentro das casas. Em algumas delas, os intérpretes de LIBRAS têm chamado a atenção do público, ao fazerem traduções embalados pelos mais diversos ritmos musicais. Eles entram na dança e auxiliam as pessoas que possuem deficiência auditiva e não são oralizadas. A primeira apresentação que contou com o serviço de LIBRAS foi a live histórica da cantora sertaneja Marília Mendonça realizada no dia 08/04 que bateu recorde de audiência – mais de 3,2 milhões de fãs acompanharam o evento ao vivo pelo YouTube.

Depois dela, diversos cantores sertanejos também incluíram LIBRAS em suas lives, como por exemplo, Luan Santana, Gusttavo Lima, as duplas Jorge & Mateus, Henrique & Juliano, Maiara & Maraisa e muitos outros. Vale lembrar que artistas de outros gêneros também se juntaram a este movimento e tornaram suas apresentações mais acessíveis com LIBRAS, como o caso da cantora e ex-BBB, Manu Gavassi, o cantor Jão, a banda Lagum e até mesmo o grupo É o Tchan e Skank!

Eventos inclusivos como esses que reúnem milhões de espectadores são muito importantes, pois é por meio desses acontecimentos que a acessibilidade comunicacional ganha relevância em um país que, segundo o IBGE, possui cerca de 25% de pessoas com algum tipo de deficiência.

Mas afinal, o que é a acessibilidade comunicacional?

Apesar de ser um termo pouco conhecido, acessibilidade comunicacional é o ato de oferecer recursos, atividades e bens culturais que promovem autonomia à pessoas que precisam de serviços específicos. 

De acordo com a Convenção Internacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ratificada pelo Brasil em 2008, todas as pessoas possuem direito à informação – isso também inclui pessoas portadoras de deficiências audiovisuais. É válido lembrar que a lei de acessibilidade 10.098/2000 e outras normas brasileiras também garantem os mesmos direitos. O decreto 5.296/2004 determina a inserção de três serviços: o closed caption (legendagem oculta), LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e audiodescrição (tradução falada da imagem).

Como ser acessível?

Se você se interessou pelo tema e deseja tornar o seu conteúdo acessível, aqui vai uma lista com serviços que nós, do Grupo Steno, fornecemos:

LIBRAS: este é um recurso essencial para pessoas com deficiência auditiva e que não são oralizadas; 

Audiodescrição: serviço que descreve por meio de áudio as imagens e cenas que aparecem na tela, para pessoas com deficiência visual ou que possuem baixa visão;

Legendagem Oculta(CC): disponibilização de legenda para aqueles que possuem deficiência auditiva, mas não são alfabetizadas com a LIBRAS.

Nós, do Grupo Steno, nos orgulhamos de ser pioneiros quando o assunto é acessibilidade. Estamos há mais de 25 anos no mercado, levando a oportunidade de inclusão e autonomia com eficiência.

Quer criar um evento acessível? Entre em contato conosco. Para mais detalhes, envie um e-mail para steno@steno.com.br ou ligue para (11) 3747-0100.