Estenotipia X reconhecimento de voz: qual é o melhor método para a transcrição de áudio?

A transcrição de áudio é indispensável em vários setores. Sem o serviço, advogados, jornalistas, criminalistas e muitos outros profissionais teriam problemas para entregar com agilidade e precisão aquilo que foi dito em determinado momento.

Hoje em dia, existem basicamente duas formas de se transformar áudios em textos: a manual, em que uma pessoa escuta o áudio e transcreve tudo o que ele contém; e a transcrição de áudio automatizada, por meio de inteligência artificial. No entanto, há diferenças importantes entre os dois métodos, que interferem no resultado final do trabalho.

Os riscos da transcrição automatizada

Provavelmente você conhece o sistema que realiza a transcrição por reconhecimento de voz. É o mesmo princípio de quando você fala um endereço para que o sistema do GPS o encontre, ou de quando você não pode digitar e fala a mensagem que quer enviar, e o seu smartphone escreve por você. Ainda que seja tentador, usar a inteligência artificial por meio de softwares, de aplicativos ou de plataformas online traz riscos para o seu documento final. A tecnologia ainda é insuficiente: em um áudio que esteja com muitos sons de fundo ou com conversas paralelas, o resultado da transcrição não será tão eficaz.

Outra dificuldade para a transcrição de áudio por reconhecimento de voz são os homofônicos, ou seja, palavras que são pronunciadas da mesma maneira, mas que possuem significados diferentes. Por exemplo, “sessão” e “cessão”, “acento” e “assento” etc. É difícil programar um software para que ele constate essa diferenciação; para isso, é necessário criar um banco de palavras com todas as variações, além de treinar um sistema para reconhecer as nuances da fala humana. E isto, com certeza vem se aprimorando, mas ainda está longe de acontecer com excelência.

Por que escolher a estenotipia?

Para se adequar à norma ABNT 15.290/2016 (Associação Brasileira de Normas Técnicas), somente é possível, na grande maioria das programações, utilizando a transcrição por meio da estenotipia. Isto porque a metodologia garante a porcentagem de acerto de 98% no texto final. O processo de transcrição é feito pelo estenotipista, que, ao escutar o áudio, instantaneamente vai digitando o que está sendo falado no estenótipo. Trata-se de uma máquina que possui 24 teclas que podem ser apertadas de uma só vez para formar palavras inteiras em milésimos de segundo, chegando em média a 140ppm, com picos de até 200 palavras inseridas por minuto.

Para garantir este alto índice de acerto, o GRUPO STENO faz um controle de qualidade por amostragem. Seleciona registros em tempo real, cujos textos são revisados com o respectivo áudio. Correções são feitas e um comparado é gerado com a porcentagem real apresentada. Desta forma, o profissional pode acompanhar o seu desenvolvimento e ir aperfeiçoamento seu próprio trabalho.

Mais facilidade com StenoVoice®

O Grupo Steno é pioneiro em transcrição de áudio por meio de estenotipia. Tanto que já elevou esse serviço a um novo patamar: hoje, o serviço é realizado através da plataforma online StenoVoice®. É muito simples e fácil de usar: você acessa o sistema para encaminhar o áudio, ou vídeo, e recebe os textos  revisados pela nossa equipe. O prazo para entrega pode variar, mas a média é de três dias úteis.

O StenoVoice® também pode ser utilizada por empresas que tenham seus próprios profissionais de transcrição. Ou seja, é possível licenciar a plataforma para uso interno das organizações, e a equipe do Grupo Steno não terá acesso ao conteúdo.

 

Para obter mais informações, basta enviar um e-mail para steno@steno.com.br ou ligar para +55 (11) 3747-0100.