Inclusão online: conheça a Cartilha de Acessibilidade na Web

A acessibilidade está ganhando cada vez mais força. Nos dias de hoje, não é mais uma questão de escolha oferecer recursos acessíveis: nos setores televisivo e cinematográfico, por exemplo, disponibilizar legendas ocultas (CC) é lei. Na internet, também, as legendas e a audiodescrição estão se tornando cada vez mais presentes. Vale lembrar que esses recursos beneficiam não somente quem tem deficiência, mas também idosos, pessoas com baixo letramento, analfabetos funcionais, entre outros grupos.

A informação é do  World Wide Web Consortium (W3C) Brasil, uma organização que lançou, recentemente, o terceiro fascículo da sua ‘Cartilha de Acessibilidade na Web’. Trata-se de um importante documento para regulamentar, informar e incentivar o debate acerca de recursos acessíveis na internet, elaborado juntamente com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP). O primeiro fascículo detalhou as definições e a importância do desenho universal de uma página na Web. Já o segundo apresentou os benefícios de se tornar a Web acessível, e as legislações que protegem o cidadão no caso de ele encontrar uma barreira de acesso em páginas.

Agora, o terceiro fascículo apresenta as tecnologias de suporte que oferecem, às pessoas com deficiência, acesso à Web – como leitores leitores de tela, legendagem e tradutores de Libras. Neste momento, também são destacadas as dificuldades que uma pessoa com deficiência pode encontrar ao navegar na internet, como, por exemplo:

  • Uso de captcha como dispositivo de segurança

Algo que afeta todas as pessoas com deficiência. Muitos sites utilizam captchas uma espécie de teste automatizado para diferenciar inteligência artificial e humanos –, como sistema de segurança para evitar spam. Mas isso acaba se tornando um problema para algumas pessoas com deficiência visual, ou que sofram de daltonismo, surdez, deficiência física e intelectual.

  • Textos e links pequenos

Afetam principalmente pessoas com deficiência visual (baixa visão), física e intelectual. De acordo com a cartilha, todos os textos devem ter um tamanho que permita boa leitura para a maioria das pessoas, independentemente de qual dispositivo ela esteja utilizando e da condição de luminosidade.

  • Informações passadas exclusivamente em áudio, sem nenhuma alternativa em texto e/ou Libras

Aqui, são afetadas principalmente as pessoas com deficiência auditiva e intelectual. A internet está repleta de recursos multimídia, algo que oferece oportunidade para todas as pessoas. Porém, isso pode ser um problema quando o conteúdo não apresenta alternativas para as pessoas com deficiência, como audiodescrição, legendas e Libras.

  • Tocadores de áudio, vídeo e animações sem legendas

Um obstáculo principalmente para pessoas com deficiência auditiva. Boa parte delas é fluente em português e utiliza o recurso de legendas.

 

Felizmente, o mundo virtual também está se tornando cada vez mais acessível, e quem não perceber isso ficará para trás. Caso você precise de uma ajuda para tornar seus conteúdos mais acessíveis, fale com o Grupo Steno, que foi pioneiro em oferecer recursos como Libras, audiodescrição e legendagem oculta no campo audiovisual.

Para obter mais informações, basta enviar um e-mail para steno@steno.com.br ou ligar para +55 (11) 3747-0100.

 

*imagem em retirada de: Cartilha de Acessibilidade na Web – W3C Brasil